servicos

como-se-defender-de-plgio-na-internetUma pequisa publicada pelo site Plag Tracker (que é de uma ferramenta para identificação de plágios) indicou que em 2014 aproximadamente 63% do circulará na internet será plágio. Em 2009 apenas 25% do conteúdo na internet era considerado plágio. Em 2010, 39% e em 2011, 44%. Isso se deve principalmente ao fato de poucas pessoas estarem produzindo conteúdo enquanto muitas estão apenas republicando e compartilhando. E o comportamento das pessoas nas mídias sociais seria um dos principais fatores para isso (veja o infográfico no site mediabistro).

Neste cenário, é possível se defender do plágio na internet?

Você pode instalar ferramentas que vão impedir que o seu site tenha conteúdos ou fotos copiadas com o Control + C e Control + V. Mas isso não significa, necessariamente, que você não encontrará seu conteúdo clonado por aí. Fotos, imagens e ilustrações podem ser tiradas com um printscreen e textos podem ser redigitados.

As pessoas tendem a justificar seus plágios falando que se está na internet é porque pode ser usado. Mesmo que nos sites sejam colocados avisos de "Plágio é crime" e indicações de que o "Conteúdo não pode ser copiado sem autorização". Elas não tem a compreensão do que é direito autoral e a sua importância.

Então, o que podemos fazer?

Impedir a cópia é impossível. Então vamos para a prevenção:

1. Registre seu conteúdo na Fundação Biblioteca Nacional;

2. Publique seu conteúdo e faça uma nota indicando que o texto não pode ser republicado sem a autorização do autor. Se quiser, indique que o artigo em questão está registrado na Biblioteca Nacional;

3. No caso de imagens coloque marcas d'água e disponibilize apenas arquivos em baixa resolução. Sugestão: 72 dpi com largura e altura de 300 pixels;

4. Instale a ferramenta Tynt (leia mais no artigo: Como evitar o plágio na internet.). Com ela, configure o texto de Control + C e Control + V para apresentar algo como: "Plágio é crime. A utilização não autorizada deste artigo pode resultar em processo";

5. Se o site, blog ou portal onde seu texto ou imagem estiver publicado tiver ferramentas de análise como o Google Analytics ou Google Webmaster Tools, acompanhe o desempenho dos acessos da página e a demanda de procura pela internet. Quanto maior for a quantidade de acessos, maior a chance de plágio;

6. De quando em quando teste no copyscape e na própria busca do Google trechos do seu material;

7. Se quiser processar o seu plagiador, será necessário elaborar uma ata notarial em cartório e ter a orientação de um bom advogado.

Leia mais sobre plágio nos artigos:

Posso copiar um site?
Plágio na internet: Porque não fazer. 
Posso copiar notícias de outros sites?

Comente este artigo e ajude a combater o plágio.