Qualquer pessoa pode desenvolver um site, seja um programador, designer, webdesigner, ou utilizando uma plataforma pronta qualquer disponível na internet. Mas, para que o seu site gere resultados é melhor contar com o auxílio de uma empresa especializada. Na hora de contratar, avalie:Como-escolher-uma-boa-empresa-para-fazer-seu-site

– O site da empresa

Comece avaliando o próprio site da empresa. Verifique aspectos de design, conteúdos, rapidez no carregamento de imagens, falhas de links entre outros. Por mais que exista aquele ditado “Em casa de ferreiro, o espeto é de pau”, na internet isso pode demonstrar o despreparo da empresa ou a sua falta de visão e posicionamento de mercado.

– Portfólio

Uma empresa consolidada possui um vasto portfólio de trabalhos já desenvolvidos. Conheça pelo menos 10 sites já desenvolvidos e considere a época em que os mesmos foram publicados.

– Referências

Empresas que possuam bons relacionamentos com seus clientes não tem problema algum em passar alguns contatos para que você conheça melhor os serviços antes da contratação. Solicite ao menos 5 contatos com nome da empresa, nome do gerente da área, diretor ou até mesmo o dono, telefones e e-mails. Com isto em mãos, ligue, identifique-se, e pergunte sobre:

– Qualidade de Atendimento – avalie aspectos como pró-atividade, disponibilidade e conhecimento técnico da área;
– Prazos de entrega de layouts, programação e conteúdos;
– Suporte de manutenção – se o contato é fácil, se as manutenções são feitas nos prazos estabelecidos;
– Retorno sobre o investimento – se o site está trazendo potenciais novos clientes ou não;
– Pré-Projeto / Orçamento

Não confie em empresas que apenas lhe passam um valor qualquer de orçamento sem mostrar a estrutura detalhada do que será desenvolvido. Sem fazer um pré-projeto com os links principais e suas subdivisões não é possível ter um orçamento correto. Assim você evita situações como: “Eu achei que isso ou aquilo estava incluído… agora vou ter que pagar a mais?”

Costumamos fazer a comparação deste aspecto com a seguinte ideia:

Nossos clientes sempre ligam e perguntam já por telefone:

Quanto custa um site?
Nós respondemos: Quanto custa um carro?
O cliente responde: Depende do carro.
Nós afirmamos: Depende do site.

Quanto mais completo o carro / ou site, mais caro ele será (aqui excluindo-se aspectos de marca). Assim, tenha uma apresentação bem estruturada do que será o seu site e assim miniminize eventuais problemas futuros.

– Contrato

Faça sempre um contrato. Pessoas de boa fé de ambos os lados em uma negociação sempre saem ganhando quando colocam o projeto no papel e desenham a estrutura do material a ser desenvolvido. Além disso, no contrato ficam estabelecidas as condições de pagamento, entrega, suporte, mudanças de links, manutenções, direitos de imagem, serviços terceirizados e direitos de criação, entre outros aspectos.

Tenha duas cópias. Uma fica com você e outra com a empresa contratada. As duas testemunhas que assinarem também não podem ter envolvimento algum com nenhuma das duas empresas.

– Equipe

Uma empresa que desenvolve sites deve conter em sua equipe, ao menos:

– Um profissional de atendimento;
– Um profissional de design (responsável pela criação do layout);
– Um profissional de programação;
– Um profissional para contéudos;
– Um profissional para suporte.

Em alguns casos de empresas mais enxutas é plausível que um mesmo profissional desempenhe uma ou mais funções. Todavia, “eupresas” – empresas de uma pessoa só – normalmente não conseguem desempenhar todos os papéis indicados com altos padrões de qualidade e pecam, principalmente por não prestar manutenção de qualidade.

– Ferramentas de Análise

Empresas atualizadas no mercado utilizam ferramentas de manutenção como o Google Adwords. A instalação do código na página do cliente é simples e em pouco tempo já é possível aferir resultados. Peça para que a empresa que você está contratando lhe mostre e explique os relatórios de algum dos sites que ela já programou.

Conte com profissionalismo no desenvolvimento do seu site. Solicite um orçamento.